como é o corrimento na gravidez?

Qual o tipo de corrimento no início da gravidez?

Você sabia que os primeiros sintomas da gravidez podem aparecer antes do atraso da menstruação? Mas é preciso ficar atenta, pois muitas vezes os sintomas passam despercebidos. Estes começam a se manifestar logo nas primeiras semanas após a fecundação. Identificando mais de um dos sintomas abaixo, realize um exame de sangue para medir o nível do hormônio Beta HCG. Conheça alguns deles:

  • Mamas sensíveis e inchadas – As alterações hormonais deste período estimulam as glândulas mamárias preparando a mulher para a amamentação, o que pode provocar dores e inchaço nos seios. Também é possível observar a aréola ficar mais escura que o normal pelo aumento de fluxo sanguíneo na região.
  • Alterações de humor – O desequilibro hormonal é responsável por uma montanha-russa de emoções durante a gestação. As mudanças físicas também ajudam nas alterações de humor. Pés inchados, dores na coluna e dor abdominal fazem qualquer humor subir e descer rapidamente.
  • Cólica e inchaço abdominal – As intensas alterações pélvicas que acontecem provocam o inchaço abdominal. Desconforto abdominal pode ocorrer nos meses iniciais da gestação por conta do funcionamento mais lento do organismo. A dor é semelhante à cólica menstrual e de fraca a média intensidade.
  • Corrimento rosa – Esse é um indício característico do começo da gravidez. O corrimento cor-de-rosa é um vestígio de sangue causado pela entrada do espermatozoide no óvulo e pelo seu deslocamento até o útero. Esse corrimento, geralmente, ocorre minutos após a relação ou até 3 dias depois do contato íntimo.
  • Cravos, espinhas e pele oleosa – A gestante pode observar logo nas primeiras semanas um aumento da oleosidade da pele, o que pode ocasionar o surgimento ou piora de cravos e espinhas.
  • Cansaço excessivo – As alterações hormonais e a diminuição da quantidade de açúcar no sangue provocam sensação de cansaço e sonolência durante o dia. Estes sintomas podem ser percebidos logo no inicio da gravidez.
  • Enjoos – Com a produção elevada de hormônio progesterona, a mulher pode sentir enjoos constantes, principalmente nas primeiras horas da manhã. As náuseas surgem após o 1° mês da gestação e pode persistir por toda a gravidez.
  • Alteração no olfato e paladar – As gestantes podem sofrer mudanças no paladar. Desejos específicos e aversões alimentares são comuns durante o período.
  • Aumento da frequência urinária – Há um aumento da frequência urinária após cerca de seis semanas da gravidez. O sintoma perdura até o final da gestação, já que o crescimento do feto comprime a bexiga, reduzindo sua capacidade de armazenamento e fazendo com que pequenos volumes desencadeiem a vontade de urinar.
  • Atraso menstrual – O atraso menstrual é o sinal clássico de gravidez. Porém, cerca de 1/3 das grávidas apresentam pequenos sangramentos que podem ser confundidos com menstruação. Algumas mulheres têm ciclos menstruais muito irregulares, portanto, é preciso ficar atenta à causa desse atraso.

Faça o seu pré-natal no Cura Fetal.

Quais são os tipos de corrimento na gravidez?

É normal você achar desconfortável falar sobre corrimento vaginal na gravidez. Mas você sabe o que significa? Seu corpo produz mais corrimento vaginal no início da gravidez, enquanto antes do parto ele expele um corrimento com sangue. Às vezes, isso indica que há um problema, como uma infecção. Continue lendo para descobrir quais são os tipos de corrimento que geralmente ocorrem na gravidez.

O corrimento na gravidez deve ser claro ou branco e ter uma textura pegajosa. Além disso, deve ser sem cheiro. Se sua calcinha ficar amarela, você não precisa se preocupar. Você provavelmente expelirá mais corrimento à medida que o estrogênio, a progesterona e o fluxo sanguíneo para a vagina aumentam, especialmente durante o segundo trimestre. Isso ajuda a proteger o bebê de possíveis infecções, pois é a forma natural do corpo de limpar a vagina. Quando a gravidez atingir o 39 semanas, você poderá notar uma secreção bastante pegajosa. Este é o tampão mucoso, que descreveremos com mais detalhes posteriormente.

Leia também  Alguém já tomou azitromicina na gravidez

O corrimento vaginal não precisa ser um sintoma de gravidez. No entanto, se for o caso, no primeiro estágio você pode notar uma secreção sanguinolenta conhecida como sangramento de nidação. Isso geralmente ocorre quando o óvulo fertilizado se implanta no endométrio. Normalmente é um pouco mais claro que o sangue menstrual normal. Se você descobriu recentemente que está grávida, use nossa calculadora de data de gravidez para prever quando seu filho nascerá.

Leucorréia é o termo médico para corrimento vaginal geral, não apenas aquele que é expelido durante a gravidez. Geralmente é uma substância transparente ou esbranquiçada com textura pegajosa, que começa a aparecer na puberdade. A cor, a consistência e a quantidade de leucorreia variam de acordo com a fase do ciclo menstrual. Lembre-se que durante a gravidez você pode expelir mais corrimento do que o normal, mas é totalmente normal.

Infelizmente, se você estiver grávida, estará mais propensa a infecções vaginais. Isso ocorre porque os hormônios da gravidez alteram a quantidade de fungos e bactérias na vagina, aumentando o risco de infecção por fungos ou vaginose.

Alterações na cor, cheiro ou consistência do corrimento vaginal podem indicar uma infecção, portanto, preste atenção durante a gravidez. A vaginose bacteriana pode causar alterações na secreção, que geralmente se manifestam como um forte odor de peixe e uma cor cinza, branca ou verde. A candidíase pode causar uma substância espessa, branca ou irregular. Se você notar alguma dessas alterações ou qualquer outra coisa, consulte seu médico para tratamento. Se você ignorar uma infecção vaginal, ela pode atingir o útero e colocar seu bebê em risco.

Marque uma consulta com seu médico se o corrimento mudar de cor ou consistência e começar a cheirar mal. Também recomendamos fazê-lo se sentir coceira ou ardência ao urinar. Se o fluxo parecer aguado ou com sangue, pode ser porque a bolsa estourou ou o tampão mucoso foi expelido. Ambos são sinais de trabalho de parto.

Como posso ter certeza que estou grávida?

Os principais sinais e sintomas na gravidez são: atraso menstrual, náuseas e vómitos, aumento dos seios e tensão mamária, cólicas abdominais, cansaço e sono excessivo, tonturas, alterações do humor, acne, dores de cabeça, alteração do paladar, entre outros, como veremos de seguida com maior detalhe.

Os primeiros sintomas de gravidez são muitos e podem não surgir ao mesmo tempo. Nos primeiros dias de gravidez (e muitas vezes antes do atraso menstrual) surge a tensão mamária e aumento do peito, o sono e cansaço, que se devem sobretudo às alterações hormonais. Nos primeiros dias após a fecundação pode também surgir uma sensação de “barriga inchada” que corresponde a leves cãibras abdominais (dor de barriga). Por isso, é normal sentir cólicas no início da gravidez que se assemelham às dores do período menstrual.

A falha menstrual (“não veio a menstruação”) costuma ser o sinal de gravidez mais importante e que normalmente leva a mulher a pensar que está grávida. Mas pode ocorrer um pequeno sangramento vaginal que pode ser sinal de gravidez, que corresponde à implantação do ovo no útero materno, ou seja, quando este chega e se acomoda na cavidade uterina.

As náuseas (enjoo) e vómitos são sintomas muito frequentes no início da gravidez. Normalmente são matinais (ocorrem de manhã), mas podem surgir a qualquer hora do dia. É normal que os sinta logo na primeira semana de gravidez e normalmente cessam entre as 8 e as 12 semanas. No entanto, podem em alguns casos perdurar ao longo de toda a gestação.

A tontura e o sono excessivo são sintomas da gravidez que ocorrem por causa da queda da pressão arterial, da redução da glicose no sangue, e da má alimentação devido aos enjoos e vómitos frequentes.

Leia também  Gravidez aos 40 anos sindrome de down

A dor de cabeça na gravidez é também frequente, geralmente é leve mas persistente no tempo.

No 1º (primeiro) mês de gravidez pode surgir aumento de apetite, aumento da frequência miccional (vontade frequente de urinar), obstipação (prisão de ventre), aparecimento de espinhas e pele mais oleosa.

Podem ocorrer alterações no humor (sintomas de depressão) e também aversão a cheiros fortes. A mulher grávida chega mesmo a vomitar perante cheiros que sejam aparentemente agradáveis como perfumes ou alimentos saborosos.

Apesar dos sintomas atrás apresentados, é importante referir que a gravidez não é uma doença! E se não houver restrições pelo médico obstetra, a grávida deve fazer uma vida normal e saudável. No entanto, apesar de ser um estado de felicidade, como vimos, podem ocorrer vários sintomas iniciais (que surgem logo nas primeiras semanas de gravidez) e muitos outros que podem surgir até ao final da gestação que podem ser um motivo de angústia para as mulheres grávidas. Muitos destes sintomas podem ser bastante incomodativos e transtornar a vida diária. A gravidez sem sintomas é algo frequente e por isso não deve ficar preocupada se não tiver nenhum dos sinais e sintomas referidos.

Caso os sintomas sejam incomodativos, o médico obstetra pode prescrever determinados medicament.

Qual a cor do corrimento quando a menstruação vai descer?

O que é exatamente corrimento vaginal? Resumindo, corrimento vaginal é um termo que engloba qualquer fluido que sai da sua vagina fora a menstruação, tais como lubrificação vaginal, fluido de excitação, esperma do dia anterior e fluido cervical. Fluido cervical (também chamado muco cervical) é um dos principais componentes dos corrimentos vaginais. Produzido pelas células do seu colo do útero, o muco cervical muda ao longo do ciclo de seco para úmido, cremoso para aspecto de clara de ovo, elástico para pegajoso. O monitoramento do muco cervical no Clue te proporcionará uma melhor indicação de quais mudanças e eventos hormonais estão acontecendo em seu corpo a cada momento. Compreender seus padrões pessoais pode te ajudar a saber quando seu estrogênio está aumentando, quando a ovulação aconteceu e quando você pode pular o lubrificante. Conhecer o seu corrimento vaginal e o ciclo do muco cervical também podem te ajudar a reconhecer quando algo possa estar errado—desde uma infecção a um problema hormonal.

Monitore seu muco cervical regularmente no Clue app

Para que uma gravidez aconteça, você precisa de óvulo, esperma e muco cervical fértil. O muco cervical permite que o espermatozoide entre no útero e chegue até o óvulo durante a ovulação. O colo do útero é a passagem entre o seu trato reprodutivo inferior e superior. Possui glândulas dentro e em torno dele que produzem muco. A consistência, opacidade e volume desse muco mudam junto com seus hormônios reprodutivos. Em diferentes momentos do seu ciclo, o muco cervical muda para dificultar ou facilitar a passagem dos espermatozoides pelo colo do útero até o útero (1). O muco cervical também protege o esperma do ambiente ácido da sua vagina e contém anticorpos que ajudam a impedir a entrada de bactérias e vírus prejudiciais (2, 3).

Se você quiser conhecer seu muco cervical, tente procurar e sentir mudanças na consistência (pastosa, escorregadia), quantidade e cor do fluido, juntamente com a sensação na sua abertura vaginal (úmida ou seca). Você pode usar os dedos para sentir se há fluido na entrada da vagina ou diretamente no colo do útero. Repare na cor e consistência. Procure sentir aspectos como espessura, umidade, escorregamento (como sabão) e elasticidade do muco. Outra maneira é procurar muco em seu papel higiênico. O muco cervical deve estar visível no papel e parecer diferente do que é apenas sua umidade vaginal. Algumas pessoas acham isso menos complicado do que coletar muco com os dedos, porque tocar diretamente a vulva/vagina pode complicar a diferenciação do que é muco cervical de lubrificação geral.

Se você quiser investigar melhor, também pode tentar mergulhar os dedos cobertos de muco em um copo com água. O muco cervical ficará preso aos dedos ou afundará no fundo do copo em um pequeno pedaço. A umidade vaginal, por outro lado, se dissolverá na água. Serão necessárias algumas tentativas e erros para encontrar um método que funcione melhor para você. Lembre-se de qu

Leia também  Tomei cimegripe na gravidez e agora

Como é o corrimento de quem está grávida?

É importante lembrar que o corrimento na gravidez é a maneira do corpo de criar uma barreira protetora para o bebê em crescimento contra a infecção. O aumento dos níveis de estrogênio no corpo devido à gravidez produz essa secreção fina, leitosa e com cheiro suave.

Como fica a barriga de uma grávida no início?

A barriga não cresce em 1 semana, já que o feto, nesse período, é menor do que um grão de arroz. Mas é possível perceber inchaço corporal, principalmente se o seu corpo não faz isso com muita frequência. A barriga de gestante começará a aparecer apenas no 5° mês, ou seja, com 20 semanas.

Como é a vontade de urinar no início da gravidez?

Muitas mulheres relatam o aumento na frequência urinária no início da gravidez, o que é bastante comum, já que a bexiga passa a ser comprimida pelo bebê. Cabe ressaltar que esse sintoma de micção frequente pode ser uma infecção urinária e passar despercebido pela gestante. A infecção urinária é comum na gravidez, porém, deve ser tratada de forma rápida para não originar problemas mais graves para a mãe e para o bebê. Continue a leitura e saiba mais!

No início da gravidez, já na sexta semana, a mulher apresenta maior frequência miccional devido à ação do hormônio progesterona, presente também no trimestre final da gestação. São comuns e frequentes as idas ao banheiro. A gestante fica com a sensação de que sua bexiga está cheia, mas a quantidade de urina é pequena.

Esse sintoma, muitas vezes, é confundido com infecção urinária. Porém, um problema no trato urinário, como uma infecção, normalmente, vem acompanhado de dor ao urinar. Além disso, a infecção urinária apresenta outros sintomas, tais como febre, mudança no aspecto da urina, desconforto na bexiga, entre outros.

O contrário também pode acontecer: a infecção urinária não ser percebida pela gestante, que pensa estar sofrendo apenas um sintoma de frequência urinária no início da gravidez. O que é muito perigoso, afinal, uma infecção urinária não tratada pode causar problemas mais graves para a mãe e para a criança.

Por isso, é muito importante prestar atenção aos sintomas, pois eles são diferentes quando se trata de uma infecção. Ou seja, a frequência urinária no início da gravidez não vem acompanhada de dor, desconforto ou alteração na cor e no odor da urina.

É bastante comum que a mulher desenvolva de fato uma infecção urinária durante a gravidez. Isso ocorre porque os hormônios que atuam na gestação deixam mais suscetíveis os músculos do ureter, diminuindo o fluxo de urina dos rins para a bexiga. Ainda, com o crescimento do útero, as bactérias conseguem se multiplicar com mais facilidade, dando origem a infecções.

Ao perceber qualquer um dos sintomas de infecção urinária, é recomendado que a gestante procure um médico urologista. Ele poderá orientá-la quanto aos tratamentos específicos que poderão ser feitos durante a gravidez.

Uma infecção urinária não tratada pode prejudicar gravemente a função dos rins e, em gestantes, causar um parto prematuro. As bactérias podem liberar substâncias que causam contrações no útero, levando ao trabalho de parto.

Por isso, além de estar atento aos sintomas, pequenas medidas também ajudam a prevenir infecções. É importante ter uma higiene íntima adequada, não ficar adiando as idas ao banheiro, não ficar de biquíni ou roupas molhadas por muito tempo e optar pelo uso de calcinhas de algodão, que têm maior poder de absorção.

Retirado de: https://www.example.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *