como engravidar de gêmeos?

O que é preciso para ter filhos gêmeos?

Quando o teste de gravidez dá positivo, os pais não têm noção de que, na verdade, podem existir 2 bebês na barriga da mulher. Só na hora do ultrassom que o diagnóstico é dado, junto com a surpresa: gestação gemelar!

Gestação gemelar é uma gravidez de mais de um feto. Ela pode acontecer porque o embrião se partiu, gerando gêmeos idênticos ou porque a mulher ovulou mais de um óvulo e foi fecundada por espermatozoides distintos, gerando mais de um bebê – nesse caso eles são diferentes.

E, apesar de ser uma descoberta feliz, muitas dúvidas surgem quando falamos de gravidez gemelar. Afinal, a gestação gemelar vem da mãe ou do pai?

Por isso, convidamos a Dra. Denise Lara Muniz, ginecologista do Hospital Santa Clara para esclarecer essa e outras dúvidas, confira!

Todos os meses, durante o ciclo menstrual, a mulher desenvolve e rompe o folículo (uma bolsa que contém o óvulo), liberando-o no útero. Desse modo, o óvulo é captado pelas tubas uterinas e fica ali até ser encontrado pelo espermatozoide para fecundação ou não ser fecundado e descer em forma de menstruação.

Vamos focar na fecundação. Quando o homem ejacula milhares de espermatozoides nadam até as paredes uterinas e apenas os mais capacitados conseguem chegar e fecundar o óvulo.

“Os gêmeos podem vir da fecundação de mais de um óvulo que gera fetos geneticamente distintos (dizigóticos) ou da divisão da massa embrionária de um óvulo fecundado o que gera fetos geneticamente idênticos (monozigóticos)”, esclarece a médica.

Desse modo, a gestação gemelar pode ocorrer quando os ovários liberam dois óvulos e cada um é fecundado por um espermatozoide (gêmeos não idênticos) ou quando um único óvulo fecundado por um espermatozoide e que após fecundado se divide e origina dois embriões (univitelinos ou idênticos).

Assim, quando há gestação de gêmeos não idênticos, é como se duas gestações ocorressem, pois eles se desenvolvem ao mesmo tempo e podem ter ou não o mesmo sexo. Já os gêmeos univitelinos são idênticos, possuem a mesma carga genética e o mesmo sexo.

De acordo com a doutora na fase fértil, as chances de gestação gemelar são pequenas, mas elas aumentam quando há casos na família da mãe, isto é, irmãos, tios, avós e irmãos dos avós maternos. “A chance de se ter uma gravidez gemelar está sim muito ligada a genética, principalmente do lado materno. Certos genes determinam um aumento da concentração hormonal que faz a mulher ovular mais de um óvulo por ciclo acontecendo assim a gestação gemelar. E isso está mais perceptível em determinados países e raças”, explica.

No entanto, com o envelhecimento, ainda durante o período reprodutivo, se tornam maiores as chances de uma gestação gemelar, pois as alterações hormonais podem provocar a liberação de mais do que um óvulo a cada mês.

Vale lembrar também que o risco é elevado nos tratamentos de reprodução assistida.

Muito se fala da gestação gemelar, mas o que é mito e o que é verdade? Confira abaixo!

“É verdade que na gestação gemelar os riscos de se desenvolver parto prematuro são maiores do que em uma gestação de um único feto”, afirma a Dra. Denise.

Como engravidar rápido e fácil de gêmeos?

Engravidar de gêmeos é o sonho de diversos casais; entenda melhor como funcionam os tratamentos que podem aumentar as chances de gêmeos.

Sempre que um casal inicia o processo de tentar engravidar, é comum também começarem os sonhos de como será essa gestação: o sexo e o número de bebês são sempre questões centrais. Enquanto a discussão de alguns é se será menino ou menina, muitos outros sonham em ter uma gestação de gêmeos.

Diferentemente do sexo, em que as chances de ser menino ou menina são quase as mesmas, a gestação gemelar – nome dado à gravidez de gêmeos – é depedente de diversos fatores: as chances de ocorrer naturalmente são baixas. Estimativas variam, mas em geral ficam entre 1 e 3%.

Para entender como funciona a gravidez de gêmeos, explicamos como ela pode ocorrer naturalmente e como é possível um tratamento ajudar nesse sonho.

Gravidez de gêmeos

Uma gravidez de gêmeos pode ocorrer naturalmente de duas formas: univitelinos e bivitelinos. Os gêmeos univitelinos (monozigóticos) são aqueles em que apenas um óvulo foi fecundado, mas que, durante a fase embrionária, ocorre uma duplicação do embrião, dando origem a dois bebês. Nesse tipo de gravidez gemelar, os bebês, por terem origem de um mesmo óvulo, possuem uma aparência muito similar (“idênticos”), diferenciando-se por detalhes físicos discretos, além das digitais.

Leia também  Teste de gravidez positivo fraco

Já na gestação de gêmeos bivitelinos (dizigóticos), há dois embriões desde o início, sendo, portanto, necessário que a mulher tenha liberado dois óvulos em um mesmo ciclo, que serão fecundados por dois espermatozoides diferentes. Por se tratar de duas fecundações e desenvolvimento de dois embriões, os bebês não são idênticos, podendo, inclusive, ter sexos opostos.

No caso de gêmeos univitelinos, ou seja, idênticos, como o processo se dá por conta de uma divisão do embrião, é um processo que não se pode prever, sendo possível que quaisquer mulheres consigam engravidar de gêmeos.

Entretanto, o caso de gêmeos bivitelinos, que se originam de dois óvulos fecundados, as chances de ocorrer podem se elevar, principalmente com os seguintes fatores:

  • Idade materna acima de 35 anos;
  • Histórico familiar de gêmeos;
  • Ter tido gestação de gêmeos anteriormente;
  • Utilização de técnicas de reprodução assistida.

Na realidade, não existe um tratamento específico para engravidar de gêmeos. Qualquer um dos tratamentos de reprodução assistida para conseguir engravidar acarretam em um aumento das chances de a mulher engravidar de gêmeos.

Isso se deve à necessidade de aumentar o número de óvulos por ciclo, sendo estimulada sua produção, o que pode ocasionar em uma gestação gemelar bivitelina, com dois óvulos sendo fecundados.

Entenda melhor como cada uma das técnicas de reprodução assistida funciona e como pode influenciar a ter gêmeos:

Acompanhamento do ciclo

A técnica de reprodução assistida mais simples, trata-se do acompanhamento do ciclo da mulher para identificar o período fértil, momento mais propício para que o casal mantenha relações sexuais e consiga engravidar.

Inseminação artificial

Também conhecida como inseminação artificial, neste procedimento de reprodução assistida, são coletados e selecionados os melhores espermatozoides para serem inseridos por meio de um catéter.

O que aumenta as chances de ter gêmeos?

A gravidez gemelar é ainda assunto de muita pesquisa, pois ainda não se sabe ao certo a causa determinante para que ocorra a divisão celular. Mas no caso de gêmeos bivitelinos, já existem estudos que determinam alguns fatores que explicam qual a probabilidade de ter gêmeos.

Não é uma ciência exata, pois a incidência de gravidez gemelar varia bastante entre as populações no mundo, tendo como um dos fatores, além da genética, a idade da mulher e sua etnia, por exemplo.

Em condições naturais, a probabilidade de uma gravidez gemelar é baixa, cerca de 1,5 e 3% dos casos. Porém, existem alguns fatores que podem aumentar essas probabilidades.

Veja abaixo todos os fatores que podem influenciar na concepção de gêmeos!

Como dissemos, a incidência da gravidez gemelar é bastante variável, entre a população mundial. No Brasil, por exemplo, a ocorrência de uma gestação de gêmeos bivitelinos (diferentes, de dois óvulos) fica entre cerca de 10 a cada 1.000 casos, sem contar o fator genético.

Existe a possibilidade natural de ocorrer a gestação gemelar se um dos casais tiver casos de gêmeos bivitelinos (diferentes) na família, principalmente do lado materno. Isso faz com que a mulher tenha uma maior chance de liberar mais de um óvulo na mesma ovulação.

A idade avançada da mãe (acima dos 35 anos) é um outro fator que influencia na probabilidade de ter gêmeos. Isso porque as mulheres mais velhas têm uma tendência maior para liberar mais óvulos por ciclo, mesmo sem realizar qualquer tratamento para engravidar. É uma tendência natural, pois o organismo nesta idade começa a liberar mais de um óvulo durante a ovulação, ao passo que a mulher começa a perder a sua fertilidade espontaneamente, uma das causas da infetilidade feminina. Essa perda de fertilidade natural faz com que ocorram picos de produção do FSH, hormônio que provoca a liberação de mais de um óvulo no mesmo ciclo.

A gravidez gemelar é mais comum entre mulheres que já tiveram gêmeos em gestações anteriores. Portanto, há uma maior chance de engravidar de gêmeos novamente, por conta da tendência em liberar mais de um óvulo por ciclo.

Existem estudos que estimam um aumento na probabilidade da gestação gemelar entre mulheres de origens étnicas diferentes. Por exemplo, mulheres negras africanas são as mais propensas a ter gêmeos, comparadas a mulheres de qualquer outra região. Na África, a gravidez dupla ocorre em cada 30 a 40 gestações, uma quantidade aproximada de 5%. Já as mulheres brancas, possuem uma probabilidade de uma em cada 80 gestações (1%), sendo que uma em cada 8 mil gestações ocorrem trigêmeos e uma em um milhão pode resultar em quadrigêmeos, principalmente acima dos 35 anos, já que a taxa é mais elevada para a gestação de múltiplos. Por fim, as mulheres asiáticas e aborígenes, possuem taxas menores, ficando entre a probabilidade de apenas 0,33%.

Leia também  Dor apos relação na gravidez

Obviamente, os tratamentos de reprodução assistida também influenciam na incidência de gestação gemelar, por conta dos hormônios indutores de ovulação utilizados.

Qual a chance de engravidar de gêmeos naturalmente?

Você já pode ter ouvido falar que gêmeos “correm em famílias”. E isso pode ser verdade! Em comparação à população em geral, as mulheres com mãe ou irmãs que tiveram gêmeos têm duas vezes mais chances de terem gêmeos também.

O nascimento de gêmeos aumentou significativamente nos últimos anos. Desconheço os números brasileiros, mas nos Estados Unidos a taxa de nascimento de gêmeos aumentou 76% de 1980 a 2009: de 18,9 para 33,3 por mil nascimentos.

Existem dois tipos de gêmeos:

  • Gêmeos idênticos, que vêm de um único óvulo que foi fertilizado por um único espermatozoide, que então se dividiu em dois embriões, separados no início da gravidez. Como ambos começaram como a mesma célula, eles compartilham o mesmo DNA. É por isso que, muitas vezes, parecem idênticos! E sempre serão do mesmo sexo: dois meninos ou duas meninas. As chances de se ter gêmeos idênticos são relativamente raras: três ou quatro a cada mil nascimentos.
  • Gêmeos fraternos, que surgem quando dois óvulos diferentes são fertilizados, cada um por um espermatozoide diferente. Isso pode acontecer quando uma mulher produz vários óvulos (geralmente dois) ao mesmo tempo. Isso é chamado de hiperovulação. Gêmeos fraternos não compartilham o mesmo DNA. Eles não são mais parentes do que irmãos normais! Assim como irmãos normais, gêmeos fraternos não serão necessariamente do mesmo sexo. Eles podem ser dois meninos, duas meninas ou um menino e uma menina. E eles podem ou não serem parecidos, assim como irmãos e irmãs nascidos com anos de diferença.

As chances de uma mulher ter gêmeos fraternos podem ser maiores se houver gêmeos fraternos em sua família. Existem alguns genes que predispõem as mulheres à hiperovulação (liberação de múltiplos óvulos). Se isso ocorrer, há uma boa chance de uma gravidez de gêmeos fraternos. Os genes para hiperovulação podem ser herdados. Se a irmã de uma mulher tem gêmeos fraternos, ela tem cerca de 2,5 vezes mais chances de ter gêmeos. Se a mãe de uma mulher tem gêmeos fraternos, ela tem cerca de 2 vezes mais chances de ter gêmeos.

Outros fatores que parecem influenciar no nascimento de gêmeos:

  • Fertilização in vitro

Nos últimos anos, houve um aumento significativo no uso de tratamentos de reprodução assistida. Tratamentos de fertilidade, como a fertilização in vitro (FIV), inseminação intrauterina (IUI) e indução da ovulação (OI), são algumas das principais causas do aumento acentuado no nascimento de gêmeos.

A probabilidade de conceber gêmeos é uma característica complexa. Não há como prever com precisão se você terá ou não gêmeos. E não há nada que você possa fazer para garantir uma gravidez gemelar. Todo mundo tem chances de ter gêmeos. As chances de algumas pessoas apenas são um pouco maiores do que das outras.

Fontes:
https://medlineplus.gov/genetics/understanding/traits/twins/

Saiba mais:

Qual o segredo para engravidar de gêmeos?

Engravidar de gêmeos é o sonho de diversos casais; entenda melhor como funcionam os tratamentos que podem aumentar as chances de gêmeos.

Sempre que um casal inicia o processo de tentar engravidar, é comum também começarem os sonhos de como será essa gestação: o sexo e o número de bebês são sempre questões centrais. Enquanto a discussão de alguns é se será menino ou menina, muitos outros sonham em ter uma gestação de gêmeos.

Diferentemente do sexo, em que as chances de ser menino ou menina são quase as mesmas, a gestação gemelar – nome dado à gravidez de gêmeos – é depedente de diversos fatores: as chances de ocorrer naturalmente são baixas. Estimativas variam, mas em geral ficam entre 1 e 3%.

Para entender como funciona a gravidez de gêmeos, explicamos como ela pode ocorrer naturalmente e como é possível um tratamento ajudar nesse sonho.

Uma gravidez de gêmeos pode ocorrer naturalmente de duas formas: univitelinos e bivitelinos. Os gêmeos univitelinos (monozigóticos) são aqueles em que apenas um óvulo foi fecundado, mas que, durante a fase embrionária, ocorre uma duplicação do embrião, dando origem a dois bebês. Nesse tipo de gravidez gemelar, os bebês, por terem origem de um mesmo óvulo, possuem uma aparência muito similar (“idênticos”), diferenciando-se por detalhes físicos discretos, além das digitais.

Já na gestação de gêmeos bivitelinos (dizigóticos), há dois embriões desde o início, sendo, portanto, necessário que a mulher tenha liberado dois óvulos em um mesmo ciclo, que serão fecundados por dois espermatozoides diferentes. Por se tratar de duas fecundações e desenvolvimento de dois embriões, os bebês não são idênticos, podendo, inclusive, ter sexos opostos.

Leia também  Teste de gravidez que mostra as semanas

No caso de gêmeos univitelinos, ou seja, idênticos, como o processo se dá por conta de uma divisão do embrião, é um processo que não se pode prever, sendo possível que quaisquer mulheres consigam engravidar de gêmeos.

Entretanto, o caso de gêmeos bivitelinos, que se originam de dois óvulos fecundados, as chances de ocorrer podem se elevar, principalmente com os seguintes fatores:

  • Idade materna avançada;
  • Ter histórico familiar de gestação gemelar;
  • Realizar tratamentos de reprodução assistida.

Na realidade, não existe um tratamento específico para engravidar de gêmeos. Qualquer um dos tratamentos de reprodução assistida para conseguir engravidar acarretam em um aumento das chances de a mulher engravidar de gêmeos.

Isso se deve à necessidade de aumentar o número de óvulos por ciclo, sendo estimulada sua produção, o que pode ocasionar em uma gestação gemelar bivitelina, com dois óvulos sendo fecundados.

Entenda melhor como cada uma das técnicas de reprodução assistida funciona e como pode influenciar a ter gêmeos:

A técnica de reprodução assistida mais simples, trata-se do acompanhamento do ciclo da mulher para identificar o período fértil, momento mais propício para que o casal mantenha relações sexuais e consiga engravidar.

Também conhecida como inseminação artificial, neste procedimento de reprodução assistida, são coletados e selecionados os melhores espermatozoides para serem inseridos por meio de um catéter.

Como aumentar a ovulação para ter gêmeos?

Quando há ovulação múltipla se elevam as chances de gestação gemelar, estudos mostram que pacientes que usaram indutores possuem chances até 10% maiores de engravidar de gêmeos. Como o tratamento funciona?

É possível engravidar de gêmeos sem ter casos na família?

Muitas mulheres, quando eram mais jovens, pensaram em carregar uma barriga enorme com dois bebês, de preferência um casal! Assim a felicidade ficaria completa, não é verdade? Engravidar de gêmeos é realmente um sonho. Apesar de todo o trabalho que uma dupla, trio, ou quiçá quarteto podem dar, é algo pequeno perto da fofura e da magia do momento de receber vidas, sejam duas, três ou quatro. Mas qual é o segredo para engravidar de gêmeos? Há alguma fórmula mágica para fazer com que o milagre da vida aconteça duplamente de uma única vez?

Para que a gravidez múltipla aconteça, é necessária uma fecundação com divisão de um único embrião em dois, dando origem a gêmeos idênticos, ou, o mais comum de acontecer, uma ovulação múltipla que resulte em gravidez. Algumas vezes os ovários produzem mais de um folículo dominante, e eles podem ser liberados, fecundados e implantados. Essa é a forma natural para engravidar de gêmeos e o fator que mais contribui é a genética1. Uma mulher vinda de uma família com muitos pares de gêmeos tem maior chance de engravidar de múltiplos. Porém, há casos em que não há histórico de gêmeos e mesmo assim a gravidez acontece! Tudo isso porque uma pessoa pode liberar mais hormônios que estimulem o amadurecimento dos folículos, o FSH e o estrogênio, e isso pode ser genético ou não.

A gravidez gemelar pode acontecer por vários fatores além da genética. O mais provável deles é a reprodução assistida e também a indução por medicamentos estimulantes da ovulação, que fazem com que mais folículos sejam liberados. A fertilização in vitro tem sido o caminho mais curto para uma gravidez gemelar. Na maioria das vezes o médico responsável pelo procedimento transfere para o útero materno dois, três, ou até quatro embriões, que podem se desenvolver e evoluir para uma gravidez saudável. Por isso o índice de gravidez gemelar em mulheres com idade acima dos 35 anos é alto, por causa do tratamento feito para a gravidez.

Não se pode dizer que existe uma técnica natural específica para engravidar de gêmeos, mas alguns truques simples, como o uso do chá de inhame, podem ajudar a estimular os ovários. Além do chá, que é natural, existem os indutores de ovulação, como o clomifeno2, e os injetáveis. Porém, eles não são milagrosos. Eles existem para ajudar, mas sua utilização deve ser orientada pelo médico ginecologista e o acompanhamento deve ser severo para não haver problemas. Indutores de ovulação podem ser perigosos se usados indiscriminadamente. Então, muito cuidado!

A inseminação artificial3 também é uma das formas de se engravidar de gêmeos. Porém, o procedimento exige planejamento, assim como a fertilização. O estímulo é quase o mesmo para ambos os processos, a diferença é que em um há o estímulo e o esperma é colocado dentro das trompas, enquanto no outro os bebês são colocados com cerca de 5 dias de desenvolvimento.

Encontrar um bom profissional que oriente corretamente as tentativas de engravidar de gêmeos é fundamental!

Para resumir, podemos dizer.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *