Método Canguru em recém-nascido prematuro

O que é?

O Método Canguru é um modelo de assistência perinatal voltado para o cuidado humanizado que reúne estratégias de intervenção biopsicossocial com registro inicial na Colômbia em 1979 com a proposta de melhorar os cuidados prestados aos recém-nascidos prematuros.

A Maternidade e Hospital Octaviano Neves realiza essa prática junto aos recém-nascidos prematuros que estão sob os cuidados da UCIN – Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal com o objetivo de estimular o desenvolvimento e ajudar na recuperação do baixo peso de prematuros com o contato pele a pele com os pais.

Como funciona?

Os bebês prematuros, devido à assistência necessária no pós-parto, precisam se separar dos pais nos primeiros dias de vida e por isso é aplicado o Método Canguru como forma de aproximação e aumento do vínculo afetivo com os pais e dos cuidados neonatais.

Para realização do método existe todo um protocolo que permite o maior conforto dos pais e do recém-nascido para este momento de troca de carinho e atenção.

Primeiramente retira-se a roupa do recém-nascido, o deixando apenas com fralda e o mesmo é posicionado em decúbito ventral no tórax, ou seja, posição vertical junto ao peito dos pais. Esse contato é realizado diretamente pele a pele. É importante que a cabeça do bebê fique posicionada de forma lateralizada para evitar sufocamento. Após o posicionamento é colocada uma manta em cima do recém-nascido para evitar a perda de calor e reforçar com lençol para evitar o risco de queda.

Recomenda-se uma hora como tempo de permanência no canguru, considerando que o recém-nascido precisa de um período para se adaptar e alcançar os benefícios propostos pelo método aos prematuros.

É aplicado a todos os recém-nascidos da maternidade?

Na maternidade o Método Canguru é aplicado apenas aos bebês internados na UCIN – Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal, com indicação clínica da pediatria aos bebês de baixo peso (<2500g).

Quais os benefícios?

  • Aumento do vínculo afetivo com os pais.
  • Ameniza o tempo de separação do bebê e dos pais.
  • Reduz a ansiedade e estresse gerado pelo momento e das dores provenientes do parto.
  • Aumento do estímulo ao aleitamento materno.
  • Melhora o controle térmico.
  • Melhora a qualidade do desenvolvimento neurocomportamental e psicoafetivo do recém-nascido.
  • Reduz o número internações futuras.
  • Reduz as chances de mortalidade infantil.
  • Possibilita maior competência e confiança dos pais no cuidado do seu filho inclusive após a alta hospitalar.
  • Propicia melhor relacionamento da família com a equipe de saúde.
  • Fortalecimento do sistema imune do recém-nascido.

O Método Canguru deve ser realizado de maneira orientada, segura e acompanhada de suporte assistencial por uma equipe de saúde adequadamente treinada.

Fonte:

Ministério da Saúde (Portaria nº 1683, de 12 de julho de 2007).